Loading...

quarta-feira, 30 de junho de 2010

* Saudades

Não tenho palavras para descrever as saudades que sinto do meu pai.
Infelizmente estive distante dele em seus ultimos anos de vida.
Deixamos muitas coisas para depois...
Mas aprendi nunca deixar de dizer aqueles que amo o quanto são importantes em minha vida.
Adoro recordar da voz, do sorriso, do abraço, do cheiro de graxa em suas mãos.
Ah!!! Se Deus me desse a oportunidade de voltar o tempo, talvez eu congelaria o ultimo abraço.
As pessoas nunca deveriam morrer....

Nenhum comentário:

Postar um comentário